Canais bolsonaristas investigados por disseminar “fake news” e por promover ataques ao sistema de votação do país tiveram R$ 1,2 milhão bloqueado por decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O valor seria repassado pelas redes sociais.

A campanha desses canais contra as urnas eletrônicas ocorreu em meio a ataques do presidente Jair Bolsonaro contra o sistema de votação brasileiro.

A verba bloqueada está depositada numa conta judicial até o fim das investigações. A Polícia Federal trabalha para identificar os financiadores e quem está por trás da divulgação em massa de “fake news”.

Redação: Metro1 | Informações: TV Globo