O município de Salinas da Margarida, que fica no recôncavo baiano, informou a proibição de eventos de réveillon na cidade. A decisão foi divulgada na terça-feira, dia 30, nas redes sociais. Segundo a prefeitura, a medida foi tomada por causa da nova variante da Covid-19, a ômicron – que foi registrada pela primeira vez na África do Sul – e do aumento de casos da doença na Europa.

De acordo com dados da Central Integrada de Comando e Controle da Saúde da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), do início da pandemia na Bahia, até a tarde desta quarta-feira, dia 1ª, Salinas da Margarida registrou 1.510 casos de Covid-19 e 21 óbitos pela doença. A cidade não registra casos ativos. Quem também proibiu a realização de eventos no réveillon foi a prefeitura de Vera Cruz, que fica na Ilha de Itaparica, região metropolitana de Salvador. O anúncio foi feito através das redes sociais, na segunda-feira, dia 29. Ainda na segunda-feira, a capital baiana também cancelou o Festival Virada pelo segundo ano consecutivo.

O evento costuma durar entre cinco e seis dias, e teve shows de grandes nomes da música, como Gal Costa, Ivete Sangalo e Anitta, em anos anteriores. O cancelamento foi tomado também como medida preventiva para Covid-19. A prefeitura ainda não detalhou como ficará o carnaval. Já nesta quarta-feira, dia 1ª, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, informou que ainda aguarda o comportamento da variante ômicron, para decidir se irá fechar as praias da capital e suspender a queima de fogos na passagem do ano novo.

G1/ Bahia