A aldeia indígena em que um adolescente de 14 anos foi morto a tiros, no município de Prado, no extremo sul da Bahia, recebeu a visita de equipes da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) nesta quinta-feira, dia 15. Segundo a polícia, as equipes ouviram os relatos dos indígenas Pataxó e estabeleceram perímetros de patrulhamento.

O crime aconteceu na madrugada do dia 4 de setembro e ainda não há informações sobre a autoria, nem sobre a motivação. A vítima, Gustavo Conceição da Silva, chegou a ser levada para um hospital em Itamaraju, também no sul do estado, onde o óbito foi constatado.

Durante o encontro entre os indígenas e os agentes da SSP-BA, testemunhas foram selecionadas para prestar depoimento na Delegacia Territorial de Prado. De acordo com o tenente-coronel Wildon Reis, a ação dos policiais no local é por tempo indeterminado. Com o patrulhamento, eles pretendem impedir novos ataques e descobrir mais informações sobre a morte do adolescente.

G1/ Bahia