O Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) identificou os envolvidos no sequestro de mãe e filha, de 87 e 40 anos, ocorrido na cidade de Aratuípe. Uma mulher, de 26, namorada do líder do grupo e que recebeu valores referentes ao crime, teve o mandado de prisão preventiva cumprido, na quarta-feira, dia 11, na cidade de Nazaré, no Recôncavo baiano. De acordo com a polícia, a dupla teria envolvimento em um crime no dia 9 de abril, quando as vítimas tiveram a casa invadida, na localidade de Prata.

Os suspeitos obrigaram a mãe e a irmã de um empresário de Aratuípe a seguirem com eles para o distrito de Maragogipinho, onde foram mantidas reféns. “O grupo extorquiu a quantia de R$ 5,7 mil das vítimas, liberando-as no dia seguinte, em Nazaré”, informou o delegado Odair Carneiro, à frente da operação que resgatou a idosa e sua filha. O líder do grupo criminoso, que ordenou todas as ações, o negociador do resgate e o intermediador das negociações, que forneceu a conta bancária para pagamento e redistribuiu os valores, são internos do sistema prisional.

A mentora do sequestro, uma mulher de 21 anos, seria parente das vítimas. “Ela, que já teve a prisão decretada e está sendo procurada, fez o levantamento da rotina de mãe e filha e passou todas as informações para outros envolvidos”, destacou o delegado. Um dos homens que invadia a casa das vítimas também está com a prisão decretada. O outro morreu durante confronto com os policiais. A ação contou com o apoio de equipes da Coordenação de Operações Especiais (COE), da Delegacia Territorial (DT) de Nazaré e da Polícia Penal.

Bahia Noticias