Por Rafael Lopes

Vergonha alheia de vereadores que, ao invés de representar o povo no Legislativo, prestam um verdadeiro desserviço à população. 2020 é ano eleitoral… escolham melhor seus candidatos.

Todo cidadão tem direito à prestação de contas e ao acesso a dados públicos. Triste Brasil onde questionar transparência agora é motivo para a prática de bullying, preconceito e violência verbal contra os cidadãos e cidadãs.

É, meus amigos e minhas amigas… vivemos uma onda de ódio, sobretudo sustentada por um (des)governante que brinca de liderar o Brasil – às vezes lobos em pele de cordeiro até fingem não estar no mesmo barco, mas são os primeiros da arca, vide suas práticas sociais demagogas.

Infelizmente a prática de ódio, calúnia e deslegitimação da democracia avança rumo à naturalização na sociedade. Sejamos resistência e apoiemos @s noss@s.

Como castroalvense sinto-me envergonhado por meu município alçar destaque na imprensa de forma tão negativa e bizarra. A infeliz colocação do edil só reforça o machismo estrutural presente numa sociedade escrota e a constante deslegitimação das “minorias” se tratando de uma mulher, mãe, trabalhadora, professora e responsável pela educação de tant@s jovens.

Toda solidariedade à Professora Carina Rodrigues, que tanto contribuiu para a minha formação!

MACHISTAS NÃO PASSARÃO!!!

#EuNãoMeCalo

Sobre a autor

Natural de Castro Alves, Rafael Lopes é graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo na UFRB – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

MATÉRIA RELACIONADA: Castro Alves: Professora é taxada como louca após pedir respostas sobre uso de dinheiro público