O relator da CPI da saúde de Feira de Santana (BA), o vereador Ivamberg Lima, informou na manhã desta quinta-feira, dia 04, em entrevista ao Acorda Cidade, parceiro do Bahia Notícias, que a operação contra supostas irregularidades cometidas pelo atual secretário de saúde, Marcelo Britto, é apenas a ponta do iceberg. Segundo Ivamberg, o processo foi apenas um dos indícios das irregularidades que estão sendo apurados pela Polícia Federal (PF), contra a gestão do secretário e outros membros do governo municipal.

“Há muitos outros desdobramentos, porque muitos pontos que nós evidenciamos ainda não começaram a ser investigados pelos órgãos de pertinência, a exemplo de desvio de dinheiro do Fundo Municipal de Saúde. Pessoas contratadas para trabalhar em outros órgãos, que não a Secretaria de Saúde, mas que eram pagas com o dinheiro da secretaria. Por exemplo, quatro pessoas trabalhavam com o procurador Moura Pinho, e eram pagos pelo Imaps, que recebia recursos do Fundo de Saúde. Dinheiro do Fundo de Saúde sendo desviado para pagar procurador. Isso não pode acontecer. Além de superfaturamento de programas de computador que estão nas Upas, em que é contratada uma empresa, e esta subloca de uma empresa da região sul, chegando a valores exorbitantes. Fora a simulação da venda do HTO, nós chegamos a isso, a partir da CPI”, elencou o vereador.

Outro ponto que está em investigação, segundo o relator da CPI da Saúde, é a participação do secretário de governo Denilton Brito no esquema, além da possibilidade de envolvimento do prefeito Colbert Martins. “Essa nota de R$ 200 mil foi autorizada o pagamento pelo senhor Denilton, por isso que ele também está sendo afastado. Mas quem autoriza a pagar notas é o gestor maior, que é o prefeito Colbert. Então me pronunciei hoje e conclui dizendo que nossa CPI não acabou em pizza nem em bode. A CPI da Saúde, diferente do que muitos diziam de que acabou em pizza, acabou em café da manhã com carro preto da Polícia Federal, na Secretaria de Saúde, no paço municipal, na UPA da Queimadinha”, declarou. Após as acusações sobre os pagamentos de notas, o prefeito Colbert Martins informou que irá se pronunciar sobre o assunto formalmente através de comunicação oficial.

Bahia Noticias