Depois de ter de exonerar dois secretários por suspeita de corrupção, a Prefeitura de Feira de Santana, a 100 km de Salvador, nomeou, nesta sexta-feira (5), os novos nomes das pastas da saúde e de governo. Os novos nomes vão substituir Marcelo Brito, da Saúde, e Denilton Brito, de Governo.

Os secretários, alvos de investigação da Operação No Service, da Polícia Federal, foram afastados dos cargos na quinta (4), por decisão da Justiça. Na Secretaria de Saúde continua Fernanda Botto de Barros da Silveira, que tirava as férias de Marcelo Brito, quando ele foi afastado. Já na Secretaria de Governo, quem assume é Jailson Rodrigues Duarte.

De acordo com a PF, o secretário de governo, Denilton Pereira de Brito, contratou irregularmente a empresa do gestor da saúde, Marcelo Moncorvo Britto, para fazer consultorias em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro da Queimadinha, por valores superfaturados.

A investigação da PF identificou que, em 2018, a Prefeitura de Feira de Santana fez licitação para contratar uma organização social, para fazer a gestão compartilhada da UPA. O contrato tinha prazo de vigência de maio do mesmo ano até maio de 2019, por R$ 11.909.004, podendo ser renovado por cinco anos.

Metro1