O Ministério Público estadual recomendou aos conselheiros tutelares de Cruz das Almas (BA) que não realizem propaganda política nas dependências da sede do Conselho Tutelar (CT) e nem se utilizem indevidamente de sua estrutura para realização de atividades político-partidárias.

Além disso, os conselheiros tutelares devem evitar, quando participarem de passeatas, carreatas ou manifestações, qualquer anúncio que o identifiquem como conselheiro; e também evitar manifestações de apoio a candidatos em redes sociais com a utilização explicita da palavra conselheiro tutelar de forma que fique claro tratar-se de manifestação pessoal, ou seja, manifestação desconectada do cargo de conselheiro.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Forte Na Noticia