Dados do relatório de pessoas acompanhadas na Atenção Primária à Saúde, do Sistema Nacional de Vigilância Alimentar e Nutricional, apontam que mais de 340 mil crianças de 5 a 10 anos de idade foram diagnosticadas com obesidade no Brasil entre janeiro até o começo do mês de setembro de 2022. Os números da franquia de emagrecimento Emagrecentro também corroboram com a informação: em 2021, a procura pelo programa infantojuvenil, Emagre Kids, aumentou 20% comparado ao ano anterior.

O médico Edson Ramuth, CEO da Emagrecentro, destaca que entre as crianças e adolescentes que chegam às unidades da rede no Brasil e nos Estados Unidos, 30% estão com sobrepeso e 15% se enquadram no diagnóstico de obesidade. O especialista complementa que os pais estão cada vez mais alertas de que, sem tratamento, o excesso de gordura nesta faixa etária compromete a saúde e o desenvolvimento. Contudo, o mais importante é pensar a longo prazo e estabelecer uma rotina de hábitos saudáveis.

Trocas na lancheira

Substituir os doces por frutas, os refrigerantes por sucos naturais, os salgadinhos ultraprocessados por um sanduíche de atum com salada e inserir atividades físicas na rotina das crianças são essenciais para essa mudança no estilo de vida. Isso porque os produtos industrializados possuem muitos conservantes, açúcares e pigmentos que não são benéficos para a saúde, além de acumularem gordura. Em contrapartida, produtos in natura, como frutas e vegetais, possuem micro e macronutrientes, como vitaminas e oligominerais que nutrem e dão energia ao corpo.

O Emagre Kids une alimentação saudável e acompanhamento regular para a faixa etária dos 7 aos 15 anos. “O programa alia orientação alimentar semanal com um coach de emagrecimento Emagrekids para orientar e transformar os hábitos inadequados do dia a dia de maneira divertida e inteligente. O intuito é estabelecer novas maneiras benéficas e adequadas à idade”, indica Ramuth.

Para mais informações, acesse: www.emagrecentro.com.br