A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, de manter a taxa Selic em 13,75% ao ano foi considerada acertada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em nota, o presidente da entidade, Robson Braga de Andrade, alega que juros maiores poderiam inibir mais o crescimento da atividade econômica agora e no próximo ano. Analistas do mercado projetam uma alta do PIB em 2023 de 0,5%.

“A Selic em 13,75% ao ano já era suficiente para manter a desaceleração da inflação nos próximos meses. Principalmente porque essa taxa está muito acima do nível de taxa de juros a partir do qual se inibe a atividade econômica, que foi alcançado ainda em dezembro de 2021”, afirmou o executivo.

Para a entidade, as desonerações de combustíveis, energia elétrica e telecomunicações reforçam o movimento de desaceleração da inflação, ao provocarem deflação em julho e agosto de 2022.  A confederação avalia que a expectativa de o IPCA fechar este ano em 6% e 5% em 2023 indica que a política monetária restritiva já teve o resultado esperado.

Bahia.Ba