A Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras estará com a Casa Insubmissa, na Flica – Festa Literária Internacional de Cachoeira, de 4 a 6 de novembro, na Rua Praça da Aclamação, n°17, Centro. Como parte de sua programação artística-literária o Slam Insubmisso premiará três artistas baianas negras das palavras, no dia 05 de novembro, em Cachoeira.

A Casa Insubmissa, que chega à Flica através de uma parceria com a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), unidade vinculada à Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), é um espaço de vivências entre escritoras, artivistas, pesquisadoras, autoras negras, sobretudo com o público local e da feira.

Insubmissas

Com patrocínio da Warner Music Brasil a quinta edição da competitiva está com as inscrições abertas através do Sympla, no link da BIO da Diálogos Insubmissos no Instagram (@dialogosinsubmissos e @editoradialogosinsubmissos). Ao todo, serão convocadas 12 slammers, mulheres negras a partir de 18 anos.

Todas as fases da competição serão presenciais na Casa Insubmissa e as premiações para as três primeiras colocadas são R$01mil (I), R$800 (II) e R$500 (III). Participam da mesa de juradas Ligia Benigno (Produtora Cultural), Mônica Santana (Atriz, dramaturga e escritora), Ayala Tude (Tradutora) e outras a confirmar.

Em seguida, ocorre o Baile Insubmisso, com shows de Sued Nunes e DJ Nai Kiese, esta com o show intitulado EU NÃO ANDO SÓ. Numa versão totalmente diferente de outros palcos, Sued Nunes apresentará o show “Travessia Intimista”, onde reúne canções de sua carreira e outros clássicos.

O Baile Insubmisso corre também no dia 04 de novembro, às 22h30, com apresentação de Nai Kiese, com o line up ABRE CAMINHOS. Além da programação artística, a Casa Insubmissa contará com bate papos literários, performances, palestras, lançamentos e distribuição de livros.

Os bate-papos, palestras e exibição de audiovisuais da programação fazem parte de uma curadoria realizada entre a Coordenação de Literatura da FUNCEB e integrantes da DIMN, com o intuito de dar um retorno para a comunidade baiana de trabalhos de mulheres negras, artistas da palavra, premiadas no Prêmio das Artes Jorge Portugal (Programa Aldir Blanc Bahia) e no concurso do Instituto Sacatar, projetos produzidos pela Fundação no contexto da pandemia.

Performances artísticas

A Casa Insubmissa contará com apresentações de duas performances artísticas e poéticas. A primeira é no dia 04 de novembro, às 21h, Orô, de Sued Hosaná. Já no dia 05 de novembro, a performance “Confissões de uma mulher que queimou uma cidade”, da multiartista Ayala Tude, inspirado no poema dub jamaicano homônimo de Afua Cooper.

 

Casa

Idealizadora do projeto e diretora CEO da DIMN, Dayse Sacramento, explica que a Casa Insubmissa é uma instalação artística que fomenta uma rede econômica e que promove a participação das mulheres negras em festivais literários. “Além de incentivarmos uma produção com perspectiva de mulheres negras”, reitera”.

A realização na Flica é um ato de insubmissão e resistência de mulheres negras que atuam em todas as esferas do campo literário. Esta é a segunda edição da Casa Insubmissa. Anteriormente, participou da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), em 2018.

 

PROGRAMAÇÃO

A Casa Insubmissa contará com cozinha e bar. Na gastronomia, a Delícias da Kekel é um empreendimento da cozinheira Raquel Santos, nascida na Ilha de Itaparica. uma culinária de raízes africanas. E vindo bem devagar e nas manhas, nosso bar é o Malembe, empreendimento de mulheres negras que fica no Pelourinho.

 

04/11 – Sexta-feira

13:00 – Abertura da Casa Insubmissa de Mulheres Negras na FLICA 2022

13:30 – Mesa Institucional com Renata Dias (Diretora Geral da FUNCEB) e Dayse Sacramento (CEO do DIMN)

14:00 – Mesa Mulheres Negras no Instituto Sacatar

Sanara Rocha

Crislane Rosa

 

19:00 – Experiências editoriais: Uma conversa sobre as mãos pretas que fazem livros

Deisiane Barbosa (Editora da Andarilha Edições)

Luciana Brasil (Produtora)

Maria Mariana (Designer e diagramadora da Editora Diálogos Insubmissos)

Katucha Bento (Professora e Pesquisadora)

Mediação: Joice Faria (Pesquisadora em Literatura)

 

21:00 – Performance Orô – Sued Hosaná (Cantora e performer)

 

22:30 – Baile Insubmisso ABRE CAMINHOS – DJ Nai Kiese

 

* Das 16h às 19h haverá exibição de resultados audiovisuais da LAB – Literatura.

 

05/11 – Sábado

13:00 – Abertura da Casa Insubmissa de Mulheres Negras na FLICA 2022

 

15:00 – Mesa Produções Literárias de Mulheres Negras premiadas pelo Prêmio das Artes Jorge Portugal ( Programa Aldir Blanc Bahia)

Má Reputação (Slam Pandemia Poética)

Mônica Santana (Autora do ebook Luto substantivo)

Evelyn Sacramento (Autora do livro Menina Nicinha)

Mediação: Ayala Tude (Tradutora e Pesquisadora)

 

16:30 – Ofó Obirin Dudu – Lançamento de autoras negras

Evelyn Sacramento (Menina Nicinha)

Janildes Chagas (Felipas Marias)

Nazaré Lima  (Poestrias de Júlia Couto – Em memória)

Amanda Julieta (Dandara)

 

19:30 – Performance poética: Confissões de uma mulher que queimou uma cidade

Performer: Ayala Tude (Tradutora e Pesquisadora)

 

20:30 – Slam Insubmisso – Parceria DIMN e Warner Music Brasil

Slammaster: Negafyah

Juradas: Ligia Benigno (Produtora Cultural), Mônica Santana (Atriz, dramaturga e escritora), Ayala Tude (Tradutora e Pesquisadora), Amanda Julieta (Escritora e Pesquisadora) e Samira Soares (Pesquisadora em Literatura).

 

23:00 – Baile Insubmisso – Show intimista de Sued Nunes + DJ Nai Kiese

 

* Das 15h às 18h haverá exibição de resultados audiovisuais do Prêmio Jorge Portugal.

 

06/11 – Domingo

11:00 – Ressaca Insubmissa com Arrastão Punnany – com discotecagem da residente Baile Insubmisso, DJ Nai Kiese, puxado através do trabalho de Ana Dumas com o carro de som e Sista Kátia como Mestra de Cerimônias.

 

*Distribuição gratuita de livros da FUNCEB e da Editora Diálogos Insubmissos.

 

15:00 – Encerramento das atividades da Casa Insubmissa de Mulheres Negras 2022