Um homem foi denunciado pelo Ministério Público (PM) estadual nesta sexta-feira, dia 28, pelo homicídio do enteado de dois anos de idade, em Bom Jesus da Lapa. Na denúncia, pelo promotor de justiça José Franclin Andrade de Souza, o homicídio é agravado por motivo torpe, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e pelo fato da criança ter dois anos e estar sob seu poder na condição de padrasto.

O acusado foi preso em flagrante no dia 23 de outubro, após ter levado o menino para o hospital, onde, conta a denúncia, com o objetivo de “dissimular a razão da morte”, teria alegado que a criança “estava com respiração ofegante, em razão de tê-la apertado no pescoço em tentativa de reanimá-lo”. Na denúncia, o promotor conta que o denunciado convivia em união estável com a mãe da criança há cinco meses.

A mãe contou, em depoimento, que o filho tinha medo do padrasto, mas ela não “suspeitava de nada”. A denúncia revela que ele agredia a criança para “descontar” o ciúme que sentia da mãe. No dia do crime, após uma festa, a mãe da vítima, que era cozinheira em um restaurante da cidade, foi trabalhar e deixou o filho de dois anos com o padrasto que “decidiu matar a criança por causa do ciúme”. O promotor pediu ainda que seja mantida a prisão preventiva do denunciado.

Bahia Noticias