A versão digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai possibilitar o uso de conteúdos como vídeos, infográficos e até mesmo games nas questões, segundo o Ministério da Educação (MEC). O anúncio da prova digital foi feito nesta quarta-feira (03), durante coletiva em Brasília. O exame terá uma versão piloto optativa em 2020, para 50 mil candidatos.

A partir de 2026, todos os estudantes farão a prova exclusivamente por meios digitais. De acordo com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a digitalização vai ao encontro do que está sendo feito no restante do mundo, além de possibilitar economia com a impressão de provas. Outra vantagem, segundo o MEC, é a rapidez na correção.

“Objetivamente, a pessoa pode receber a prova dela no celular já corrigida e verificar se concorda ou se teve algum erro de registro. Vai ter o comprovante em arquivo, tudo certinho”, afirmou. A redação também será feita pelo computador, digitada. Quanto às dificuldades de acesso a computadores e meios digitais – de acordo com o Censo Escolar 2018, 38% das escolas públicas têm laboratório de informática e 67%, acesso à internet -, Weintraub disse acreditar que a realidade brasileira terá mudado até 2026, quando o exame será apenas digital.

Metro1