O ministro da Cidadania, João Roma (Republicanos), anunciou nesta quarta-feira, dia 20, em coletiva no Palácio do Planalto, que o Auxílio Brasil (substituto do Bolsa Família e Auxílio Emergencial) será oferecido a famílias em situação de vulnerabilidade a partir de novembro.

“O presidente determinou que nenhuma das famílias beneficiárias receba menos de 400. Estamos tratando da área social e econômica para que essa necessidade do povo ocorra também seguindo a responsabilidade fiscal”, disse Roma.

João Roma disse ainda que será dado um reajuste no programa permanente – que vai substituir o Bolsa Família – de quase 20%, mas não detalhou valores. Ele afirmou que o valor do benefício varia de acordo com cada família, de menos de R$ 100 a mais de R$ 500. A decisão do governo Bolsonaro seria divulgada na terça-feira, dia 19, mas foi adiada após a repercussão negativa do novo valor entre a equipe econômica da gestão.

Bahia.Ba