Equipes de reportagem da TV Bahia, afiliada da Globo no estado, e da TV Aratu, afiliada do SBT, foram agredidas por seguranças do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) durante a cobertura da visita que ele fez neste domingo (12) às cidades do extremo sul da Bahia, afetadas pelas fortes tempestades. O caso aconteceu quando os jornalistas, no estádio municipal Juarez Barbosa, localizado na cidade de Itamaraju, tentaram se aproximar do dirigente do país.

Um dos integrantes da equipe de Bolsonaro chegou a segurar a repórter Camila Marinho pelo pescoço com o antebraço, em uma espécie de “mata-leão”. O cinegrafista Cleriston Santana, que a acompanhava, também foi atacado e impedido de chegar perto do presidente. Os jornalistas de outras emissoras foram proibidos de direcionar o microfone a Bolsonaro.

Ainda segundo a reportagem, além das agressões físicas, os seguranças também ameaçaram “enfiar a mão na cara” dos trabalhadores da TV Bahia e o jornalista Dário Cerqueira, da TV Aratu, caso os microfones esbarrasem nele novamente. Um apoiador do presidente também rasgou a espuma dos microfones.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Jornal Correio e Metro1