As datas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) se aproximam e mais de 3,3 milhões de vestibulandos se preparam para as provas dos dias 13 e 20 de novembro. A jornada de estudos na reta final que antecede os exames é imprescindível para o bom desempenho de candidatos. Especialistas ressaltam que a postura física adequada pode contribuir para o bem-estar e para a concentração nesse período.

Como explica o professor do curso de Educação Física da Faculdade Anhanguera, Lucas Borges, a ergonomia (ciência que estuda as interações entre indivíduos, lugares e equipamentos) pode ser a solução para auxiliar no aprendizado de estudantes. “As condições do ambiente onde o estudante passa o tempo se dedicando aos estudos impacta diretamente no desempenho, concentração, e assimilação do conteúdo”, afirma o docente.

As diretrizes ergonômicas fazem parte de um conjunto de procedimentos relacionados à organização espacial, o objetivo é o de proporcionar qualidade de vida em atividades laborais ou estudantis. Os conceitos tomam como base a análise dos movimentos relacionados aos equipamentos de performance, como mesas, cadeiras, livros e computadores.

A qualidade dos estudos dentro do lar dos candidatos pode ser beneficiada por mudanças simples na postura. O docente da Anhanguera destaca os cinco pontos de atenção para atividades em casa:

Local: estudar deitado na cama ou no sofá pode representar um risco para a saúde e para o aprendizado, uma vez que o corpo relaxa e o candidato pode sentir sono. O ideal é procurar uma mesa e cadeira para essa atividade.

Membros superiores: não é indicado ler e escrever com a cabeça apoiada na mão. Os cotovelos devem estar encostados sobre a mesa, juntos ao corpo, com os punhos e mãos formando ângulo reto, para evitar o desenvolvimento de dores crônicas.

Membros inferiores: cadeiras ajustáveis são ideias para manter os pés no chão enquanto uma pessoa está estudando. Caso não seja acessível, alguns objetos podem funcionar como substituição, como caixas e pilhas de livros como apoio para os pés.

Tronco: é importante manter o tronco encostado na cadeira. Para auxiliar, a altura dos monitores deve estar alinhada aos olhos, para não gerar cansaço ou desgaste na região do pescoço.

Iluminação: com luzes fracas, é comum aproximar o rosto para leitura e forçar a musculatura do rosto, o que resulta em cansaço mental e dores físicas. O brilho do monitor deve estar regulado e a luz natural deve ser priorizada.

Fontes: Anhanguera e Kroton