O midiático atacante da seleção portuguesa sempre foi adepto da vida saudável. Ficou mais ainda depois que se tornou pai. Ao chegar na ultima segunda-feira, dia 14, para a entrevista coletiva que antecipava a partida entre Portugal e Hungria, jogo desta terça-feira, pela Eurocopa, Cristiano Ronaldo viu duas garrafas de Coca Cola em frente ao seu microfone.

Situação mais do que normal, já que a empresa é uma das patrocinadoras do torneio. Deixando claro que o melhor seria tomar água e não refrigerante. O reflexo foi imediato. Quando a Bolsa de Valores da Europa abriu na segunda-feira, cada ação da Coca-Cola valia 56,10 dólares. Logo depois da coletiva de Cristiano Ronaldo, a ação despencou para 52,22 dólares.

Foi uma queda impressionante de 1,6% no total do valor da companhia na Bolsa europeia. O total de patrimônio da Coca-Cola na Europa passou de 242 bilhões de dólares a 238 bilhões de dólares. Perda de 4 bilhões de dólares com o gesto de Cristiano Ronaldo. Cerca de R$ 20 bilhões. A situação mostra a força de marketing de Cristiano Ronaldo.

Redação: R7 | Informações: Jornal Marca