Com o tema ‘Liberdade e Literatura Brasis’, a 10ª edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira vai acontecer entre os dias 22 e 25 de setembro deste ano. O evento busca comemorar o Bicentenário da Independência Política do Brasil, refletindo sobre as diferentes culturas existentes no país. A Flica 2022 vai dialogar com criadores, pensadores e conhecedores que têm se voltado para a temática da liberdade em todas as suas linguagens e perspectivas.

Com isso, o público vai contar com a programação infantil da Fliquinha, o espaço dedicado à literatura jovem Geração Flica e a Tenda Paraguaçu. O tema Brasis vai ser abordado durante a Flica de diversas formas, como o território brasileiro: terras brasis; o povo brasileiro ou aqueles que nasceram no Brasil; os indígenas nativos do Brasil: muitos brasis foram dizimados com a colonização; e Brasis: a Pátria Brasileira nos seus diferentes modos de ser.

“Esta é uma temática que abre um leque de opções, como a pandemia, mudança climática, intolerância, racismo, desigualdade, sustentabilidade, entre outros. Queremos discutir os diferentes Brasis existentes, de forma plural e representativa. Por isso escolhemos esta temática, temos motivos para olhar o passado com paixão e vislumbrar um futuro que se revela promissor”, aponta o Coordenador Geral da Flica, Jomar Lima.

Com primeira edição em 2011, há 10 anos a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) se estabelece como um dos principais encontros literários do Brasil, tornando-se um local de reunião de multidões criativas de todas as origens. A festa nasceu e se afirmou no Recôncavo da Bahia, no município de Cachoeira, região estratégica para o entendimento do desenvolvimento socioeconômico e cultural do Brasil e pano de fundo para escritores como Gregório de Matos, Castro Alves, João Ubaldo Ribeiro e Jorge Amado.

Bahia Noticias