Nesta terça-feira, dia 30, a Petrobras anunciou a conclusão da venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM), em São Francisco do Conde, na Bahia, e seus ativos associados para o grupo Mubadala Capital, dos Emirados Árabes. Segundo a Petrobras, a operação foi concluída com o pagamento R$ 10,1 bilhões e após o cumprimento de todas as condições precedentes. O contrato ainda prevê um ajuste final do preço de aquisição, que deve ocorrer nos próximos meses.

A refinaria baiana é a primeira das oito que estão sendo vendidas pela Petrobras a ter o processo finalizado. A Acelen, empresa criada pelo grupo Mubadala Capital para a operação, assumirá a gestão partir de 1º de dezembro. Com a venda, a RLAM passa a se chamar Refinaria de Mataripe. Após a conclusão da venda, uma fase de transição será iniciada com equipes da Petrobras apoiando a Acelen nas operações da Refinaria de Mataripe.

Essa transição ocorre por conta de um acordo de prestação de serviços, que vai evitar uma interrupção operacional. De acordo com a Petrobras, nenhum empregado será demitido por conta da transferência do controle da RLAM para o novo dono. No entanto, os empregados da Petrobras terão que optar por transferência para outras áreas da empresa ou aderir ao Programa de Desligamento Voluntário.

Bahia.Ba