Na live semanal desta quinta-feira, dia 02, o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que para custear a continuidade do pagamento do Auxílio Brasil com parcelas de R$ 600 em 2023, o governo pode taxar lucros e dividendos. De acordo com o presidente, a taxação de dividendos incidiria sobre quem ganha acima de R$ 400 mil por mês. A proposta de Lei Orçamentária Anual apresentada na quinta-feira, dia 1º, pelo governo, previa parcelas de R$ 400 a partir de janeiro. Na transmissão, Bolsonaro ainda afirmou que o governo pode tentar ampliar o estado de emergência.

“Da onde virá os R$ 200 extras para pagarmos os R$ 600 a partir do ano que vem? De dois possíveis lugares: primeiro, se a guerra continuar lá fora, continuamos a emergência aqui. Da mesma forma que nós passamos os R$ 200, se vota uma proposta de emenda à constituição e o parlamento vai ser favorável. A esquerda vai discursar contra e vai votar favorável. E a outra forma é a taxação de lucros e dividendos para quem ganha acima de R$ 400 mil por mês. O pessoal paga imposto bem pequeno, o certo seria pagar 27% disso tudo, se não quer, a proposta da equipe econômica é 15%, está abaixo da pessoa física, que pega 27%”.

Na live, Bolsonaro afirmou que não havia espaço no orçamento para incluir os R$ 600 do Auxílio Brasil. “Por que que não podia botar na peça orçamentária? Para botar eu tenho que achar um espaço para isso, no momento não tem como, porque tem um limite, e isso dá algumas dezenas de bilhões”.

Bahia.Ba