A Coelba identificou em Morro de São Paulo 330 ligações irregulares em 2022, entre unidades residenciais e comerciais. Estas ações recuperaram 200 mil quilowatts/horas, energia que seria suficiente para abastecer cerca de duas mil residências durante um mês.

A última operação realizada pela distribuidora na ilha contou com o apoio da Polícia Civil e identificou uma ligação irregular em uma pousada local. Foi instaurado inquérito policial para apurar a conduta praticada pelo proprietário e a concessionária estima que o débito total da unidade comercial supera os R$ 150 mil.

“Além da questão de segurança e da ilicitude do ato, é importante ressaltar que estes estabelecimentos promovem uma concorrência desleal no setor, pois levam vantagem indevida em relação a outras empresas que atuam dentro da legalidade”, destacou o gerente da Coelba, Adriano Barros.

Como em toda operação de combate ao furto de energia, as ações em pontos turísticos visam garantir a segurança da população e dos visitantes. Por não ser realizada por profissionais habilitados, as ligações clandestinas colocam em risco a vida de quem as executa e das pessoas que ali estão. Além disso, essas irregularidades podem provocar sobrecarga na rede, causando interrupção de energia na localidade.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: ASCOM