Indicador oficial da inflação, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou deflação em setembro pelo terceiro mês consecutivo. A variação de – 0,29% foi a menor para este mês de toda a série histórica, segundo informou o IBGE nesta terça-feira, dia 11. O IPCA acumula alta de 4,09% no ano 7,17% nos 12 meses encerrados em setembro.

Dos nove grupos de preços de produtos e serviços pesquisados, quatro tiveram queda em setembro. Apesar da redução menos intensa do que agosto – quando registrou -3,37% -, os transportes (-1,98%) deram a maior contribuição para a deflação no mês passado: -0,41 ponto percentual (ponto percentual). Na sequência vieram comunicação (-2,08%) e alimentação e bebidas (-0,51%), ambos com participação de -0,11 ponto percentual na média geral. O grupo artigos de residência, que havia subido 0,42% em agosto, recuou 0,13% em setembro.

Nos cinco grupos com alta de preços, destacaram-se os grupos vestuário (1,77%), com a maior variação positiva do mês, e despesas pessoais (0,95%), com a maior contribuição na elevação de preços (0,10 ponto percentual). Os demais grupos ficaram entre o 0,12% de educação e o 0,60% de habitação. Os transportes também registraram queda pelo terceiro mês consecutivo. Assim como nos meses anteriores, o resultado é consequência da redução no preço dos combustíveis (-8,50%). A gasolina (-8,33%) contribuiu com o maior impacto negativo mais intenso (-0,42 ponto percentual).

Bahia.Ba