Um morador do município de Elísio Medrado (BA) teve as funções de três órgãos afetados pelo uso dos agrotóxicos Randap e Tordon. O diarista Paulo Brito dos Santos, de 44 anos, residente na localidade de Terra Cavada, próximo ao Monte Cruzeiro, há dois anos vinha apresentando cansaço e tremedeira no corpo, mas só agora descobriu a causa do seu problema de saúde.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, nesta segunda-feira (08/07), Paulo contou que fez dez tipos de exames em Santo Antônio de Jesus e não deu nada, e ao procurar uma médica ortomolecular, ela fez um exame chamado bioressonância, e afirmou que os agrotóxicos atingiram o fígado, rins e pulmão do mesmo. O diagnóstico foi dado no dia 06 de junho do ano em curso.

Ainda em entrevista ao Tribuna, Paulo contou que sempre utilizou as ferramentas tradicionais: enxada, enxadeta e foice para destocar o pasto e limpar a terra, mas alguns agricultores e fazendeiros preferiam a utilização dos agrotóxicos, e para não ficar parado ele fazia a aplicação.

“Há dois anos eu percebi que tava doente, começava a trabalhar e não aguentava porque o corpo tremia e eu perdia a força. Até um balde de água de 12 litros ou 5 litros eu não conseguia pegar”, disse.

Além do cansaço e fracasso, Paulo teve alterações na pele. Ele está com a bochecha inchada, lisa e mais escura. As mãos tão com a pele meia mole, escura e inchada. Os dedos também tão inchados. E o solado dos pés ficaram brancos, parecendo que pisou em goma. Durante um ano Paulo fará uso de 4 medicamentos a fim de descontaminar os órgãos afetados.

Que esse fato sirva de alerta para os moradores da zona rural e urbana, que estão substituindo a forma tradicional de limpar o mato pelos agrotóxicos.  

Reportagem e redação: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo