Uma castroalvense está desaparecida em São Paulo desde o dia 11 de março. Ana Paula, de 36 anos, deixou a cidade de Castro Alves (BA) há 6 meses para trabalhar de garçonete em um restaurante na capital paulista. Em São Paulo ela morava com amigos baianos, até conhecer um angolano, com quem ela passou a conviver. Ana também pediu demissão no seu trabalho para ajudar seu companheiro na loja de brinquedo dele.

Em entrevista ao Cidade Alerta da TV Record, nesta segunda (01º/04), a filha da castroalvense, Ana Carolina da Costa Silva (Carol), disse que sempre conversava por telefone com sua mãe, e que há 21 dias não consegue falar com ela. “Ela nunca me abandonou, ela nunca ficou sem falar comigo. O mais difícil é que os dias passam e aos poucos a gente vai perdendo a esperança”, disse.

Ana tinha falado para sua filha Carol que ganhou uma indenização e desse dinheiro tinha emprestado R$ 20 mil reais ao seu namorado. Já a uma amiga em São Paulo ela disse que tinha comprado um carro com esse dinheiro.

A filha da desaparecida, Carol, contou que na última vez que falou com sua mãe ela estava muito estranha. “Eu liguei pra ela, ela atendeu, parece que estava dentro de um metrô, perguntei onde ela estava e ela disse que tinha ido esfriar a mente, ia passar o telefone para meu filho mas ela não quis falar com ele”. Ana era muito apegada ao neto, toda vez que falava com sua filha tinha que conversar com o seu netinho, mas dessa última vez não quis falar com ele.

Ao Tribuna do Recôncavo, Carol falou que se deslocou até São Paulo, registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia e que o namorado de sua mãe será ouvido pela Polícia Civil ainda nessa semana. A família de Ana Paula reside na Rua Santo Antônio, em Castro Alves (BA).

Redação: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

MATÉRIA RELACIONADA: Castroalvense dada como desaparecida é presa tentando embarcar com drogas para o exterior