Mesmo com o feriado antecipado, o São João de 2020 resultou no crescimento exponencial de casos de Covid-19 na Bahia. Em 6 de junho do ano passado, 15 dias antes do feriado, o estado registrava 30.481 casos da doença. Um mês depois, esse número saltou para 98.319. Os dados foram divulgados destacando o crescimento em sete principais destinos no período junino. Cachoeira, no Recôncavo baiano, teve o aumento mais crítico: 785%.

Na sequência, aparecem Santo Antônio de Jesus e Ibicuí, com 574% e 537%, respectivamente. Mas a lista traz ainda a situação de Amargosa (500%), Cruz das Almas (435%), Senhor do Bonfim (212%) e Salvador (141%). Ao comentar a reportagem, por meio de uma postagem no Instagram, o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, ressaltou que “a história tende a se repetir se não aprendermos com ela”. Assim como ele, outras autoridades temem que a cena se repita no São João de 2021.

Festas, independente do número de pessoas, estão proibidas em todo o território baiano. A publicação conta que os gestores de alguns municípios também pretendem impor medidas, como em Santo Antônio de Jesus e em Ibicuí, onde o apoio das forças de segurança deve ser reforçado. Além disso, o governador Rui Costa (PT) determinou a suspensão do transporte intermunicipal três dias antes e três dias depois do feriado.

Redação: Bahia Noticias | Informações: