O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira (12), que é “uma certeza” a prorrogação dos pagamentos do auxílio emergencial no caso de uma segunda onda de casos de Covid-19 no Brasil.

“Existe possibilidade de haver uma prorrogação do auxílio emergencial? Aí vamos para o outro extremo. Se houver uma segunda onda de pandemia, não é uma possibilidade, é uma certeza. Nós vamos ter de reagir, mas não é o plano A. Não é o que estamos pensando agora”, afirmou o ministro.

Para amenizar as perdas causadas pela pandemia do coronavírus, o governo começou a fazer os pagamentos de R$ 600 em maio. Com previsão inicial para durar até julho, as parcelas foram prorrogadas até dezembro. No final, entretanto, o valor passou a ser de R$ 300.

Metro1