Praticar alguma atividade física está na lista das coisas indispensáveis para quem busca bem-estar e mais qualidade de vida. Mas algumas pessoas não conseguem se adaptar aos exercícios ditos convencionais, como musculação ou corrida. A solução, nesses casos, é procurar alternativas, como a dança.

Além de ser uma ótima maneira para pessoas de todas as idades saírem do sedentarismo, ainda ajuda a manter o corpo saudável e em forma. Praticar uma modalidade de dança é divertido e traz muitos benefícios para a saúde, como mais flexibilidade, força, aumento na resistência e saúde emocional. A prática exige intensa movimentação do corpo e proporciona gasto de energia por meio de gestos, posturas e movimentos.

“O prazer consiste também em conhecer outras pessoas, outros passos, outros lugares, outros ritmos. E esse prazer traz uma nova qualidade de vida, elevando o nível de autoestima da pessoa”, explica Jader Santos, professor de dança da Rede Alpha Fitness.

São inúmeras as modalidades (dança de salão, fitdance, zumba, balé, sapateado), mas todos os estilos possuem algo em comum – fazem um enorme bem à saúde. A dança é também uma atividade física democrática, todas as faixas-etárias podem praticá-la.

“Não importa a idade, a habilidade ou a classe social. Além de ser capaz de transformar a vida da pessoa, a dança traz muitos benefícios à saúde, como o aumento da flexibilidade, o aprimoramento da coordenação motora, a melhora cardiorrespiratória e também a otimização do condicionamento aeróbico”, explica o professor.

E só para ter uma ideia, uma hora de forró chega a queimar 300 calorias. Já a zumba vai mais longe e manda embora pelo menos 400 calorias por hora. Para quem quer ir além da prática esporádica, a dica é escolher o estilo da dança pelos gostos pessoais e afinidade com o ritmo, não apenas pelo gasto calórico proporcionado. E, para prevenir lesões, recomenda-se fazer alongamento antes da aula e um relaxamento depois.

ASCOM