Escritora homenageada pela Feslam, Jovina Souza, destaca a importância do evento para Amargosa

Escritora homenageada pela Feslam, Jovina Souza, destaca a importância do evento para Amargosa - noticias, feslam, amargosaFoto: Tribuna do Recôncavo

Jovina Souza, natural de Feira de Santana e residente em Salvador, foi a escritora homenageada pela Feslam – I Festa Literária de Amargosa, realizada entre os dias 6 e 8 de dezembro, em Amargosa. O evento foi realizado pela UFRB e Prefeitura Municipal, com o apoio da Secretaria de Educação do Estado e IFBA de Santo Antônio de Jesus.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, Jovina falou que foi uma honra muito grande ser homenageada pela 1ª edição da Feslam, uma semente importante que está sendo lançada em Amargosa, um território de negros e negras, onde tem uma universidade federal com muitas turmas de licenciaturas.

Jovina tem três livros publicados, Agdá em 2012, Caminho das Estações em 2018 e O Amor Não Está, que foi publicado no inicio de 2019. A poética de Jovina tem como base estética a história, a memória, os feitos, a vida e o cotidiano do povo preto no Brasil.

Jovina concluiu agradecendo aos organizadores da Feslam pela homenagem e a todos que se emprenham na cultura. Segundo ela, “a cultura tem que ser entendida como um produto de primeiríssima necessidade pra todos nós brasileiros”.

Reportagem e redação: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Poeta Denisson Palumbo afirma que Festa Literária de Amargosa poderá superar a Flica

Poeta Denisson Palumbo afirma que Festa Literária de Amargosa poderá superar a Flica - noticias, literatura, feslam, amargosaFoto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

O poeta Denisson Palumbo, residente em Salvador, participou da Feslam – I Festa Literária de Amargosa, realizada entre os dias 6 e 8, em Amargosa. A Feslam foi promovida pela UFRB e Prefeitura de Amargosa, com o apoio da Secretaria de Educação do Estado e IFBA de Santo Antônio de Jesus.

Para Denisson, a Feslam foi um momento de consagração e celebração, pois a literatura foi trabalhada de várias formas. “Aqui nós tocamos o samba que tem um teor literário e participamos de atividades nas escolas, como debates e lançamentos de livros. Volto pra Salvador revigorado por saber que essa foi a primeira de muitas que virão”, disse.

Denisson ainda disse que a Feslam poderá superar a Flica – Festa Literária Internacional de Cachoeira. “As cidades do Recôncavo possuem muitas coisas afins, principalmente a cultura do samba e da feira. Amargosa tem um público receptivo e a Feslam poderá ser até melhor que a Flica, já que essa cidade é conhecida como a terra do São João”, destacou.

Denissom é licenciado em Letras e lançou recentemente o livro Arte do Cafuné, que discute o ódio, a violência e guerras entre países. O mesmo também já lançou três folhas de cordel com os poemas O ABC do Lutador, O Romance da Rainha e do Barão, Poema Sem Título Para o Não Dito, entre outros, que estão publicados no portal de literatura OXE, um projeto de extensão do IFBA de Santo Amaro.

Reportagem e redação: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Escritora mutuipense Aurineide Thethê expõe livros na I Festa Literária de Amargosa

Escritora mutuipense Aurineide Thethê expõe livros na I Festa Literária de Amargosa - noticias, feslam, destaqueFoto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

A escritora mutuipense Aurineide Thethê participou no último domingo, dia 8, da Feslam – I Festa Literária de Amargosa. Em seu stand, montado na Praça do Bosque, Aurineide expôs seus livros Casamento Matuto e Cordel de São João.

Em entrevista ao Tribuna do Recôncavo, ela falou sobre a importância da leitura. “É uma alegria muito grande participar dessa festa literária, expondo o meu trabalho e incentivando a juventude a estudar, porque a porta de entrada para a mundo é através da leitura. Que os jovens leiam, seja na mídia digital ou no papel, porque é lendo que você viaja, que você aprende”, disse.

Aurineide ainda falou sobre as suas obras: “Casamento Matuto é uma coisa que vem dos meus avós, que faziam festas juninas e apresentavam o casamento matuto, criando uma história do passado com o presente. Já o Cordel de São João narra a vida do personagem que se casou no casamento matuto”, finalizou a escritora.

A I Feslam foi promovida pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Prefeitura Municipal de Amargosa e tem como parceiros a Secretaria Estadual de Educação da Bahia/Núcleo Territorial de Educação 09, NUPEF – Núcleo de Pesquisa e Extensão Filosófica da UFRB de Amargosa e o IFBA – Instituto Federal da Bahia, Campus Santo Antonio de Jesus.

Reportagem e redação: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Pesquisadora de Sapeaçu Paula Amália participa da I Festa Literária de Amargosa

Pesquisadora de Sapeaçu Paula Amália participa da I Festa Literária de Amargosa - noticias, feslamFoto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

A professora e pesquisadora Paula Amália Anias, residente na cidade de Sapeaçu, no Recôncavo baiano, participou no último sábado, dia 7, da Feslam, I Festa Literária de Amargosa. Em seu stand, montado na Praça do Bosque, ela apresentou uma nova metodologia de ensino desenvolvida na Bahia, intitulado de álbuns fotográficos patrimoniais.

“Pego no livro didático um assunto que está em voga e linco a uma figura ou patrimônio local, que ainda não foi Salvaguardado pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e a partir daí eu busco trabalhar esse conteúdo em sala de aula”, disse.

Entre os trabalhos apresentados na Feslam por Paula está ao Álbum de “Mané do Bar”, em literatura de cordel, que foi intitulado como o melhor álbum patrimonial do Território do Recôncavo. Paula também expôs o Álbum Patrimonial “dona Nenzinha e o beiju de coco”, que atraiu para Sapeaçu o programa Conexão Bahia. No stand foram expostas as maquetes do Bar de Mané e o forno de dona Nenzinha assando beiju.

Também foi apresentado o Álbum Patrimonial “Labouro”, que fala sobre a guerra de espadas tradição que não se apaga, o qual chamou a atenção da empresa Norte americana Stink filmes, que gravou em cima da obra o clipe Rastro de pó, que recebeu premiação no México, Polônia e Berlin. Paula ainda tem o Álbum patrimonial “Estrelar” produzido em 2018, que foi exibido como destaque na Flica 2019.

Reportagem e redação: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo (mais…)

Poetisa mutuipense Maria do Carmo participa da I Festa Literária de Amargosa

Poetisa mutuipense Maria do Carmo participa da I Festa Literária de Amargosa - noticias, feslam, amargosaFoto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Neste domingo 08/12, na cidade de Amargosa, houve o encerramento da FESLAM, I Festa Literária de Amargosa que teve início na sexta feira (06), com uma intensa e diversificada programação pautada no tema: Literatura e Diversidades, explorado através de mesas redondas, lançamentos de livros, saraus, minicursos e outras atividades culturais/literárias.

A FESLAM foi promovida pela UFRB e Prefeitura de Amargosa em parceria com outras Instituições, com o intuito de valorizar a diversidade cultural local, em especial da Cultura Literária, promovendo a interação entre autores e leitores locais e regionais.

A escritora e poetisa mutuipense, Maria do Carmo, popular Carminha, que esteve presente na Feslam neste domingo, expondo a sua Coletânea Poética Retalhos de Vivências, avaliou o evento como uma significativa oportunidade de intercâmbio cultural e literário. A Programação foi concluída com declamação de poesias e apresentação musical na Praça do Bosque. Na oportunidade, Maria do Carmo declamou as poesias de sua autoria: Construção da Palavra e Eu Afrodescendente.

CONFIRA A ENTREVISTA NO VÍDEO ABAIXO:

Fonte: Tribuna do Recôncavo

Cantora mirim Maria Cristina foi uma das atrações da I Feira Literária de Amargosa

Cantora mirim Maria Cristina foi uma das atrações da I Feira Literária de Amargosa - noticias, feslam, amargosaFoto: Divulgação

Na tarde do último sábado, dia 07, a cantora mirim e apresentadora do Programa Clube da Criança na Clube FM, Maria Cristina, esteve participando da agenda cultural da I Feira Literária de Amargosa. Acompanhada do seu violão, a garota de apenas 13 anos levou ao palco da Tenda Livre todo seu talento e simpatia, cantando músicas de grande artistas brasileiros a exemplo de Alceu Valença, Sandra de Sá, Roberta Campos, entre outros.

“Foi uma honra estar naquele palco. É um presente para alguém como eu que estou iniciando a vida artística participar de um evento tão importante. A I Feslam com certeza marcou a minha vida, e vou falar dela por onde eu for. Tomara que no ano que vem eu possa voltar. Agradeço muito a todos envolvidos, especialmente a professora Ana Rita, professor André Galvão e a todos os artistas que me receberam com muito carinho”, disse ela.

A I FESLAM aconteceu neste último final de semana, de 06 a 08 de dezembro, na cidade de Amargosa e promete tornar- se um evento anual, entrando para o calendário de eventos da cidade e região.

Matéria: Valdelice Costa

Voltar à página inicial