A professora e pesquisadora Paula Amália Anias, residente na cidade de Sapeaçu, no Recôncavo baiano, participou no último sábado, dia 7, da Feslam, I Festa Literária de Amargosa. Em seu stand, montado na Praça do Bosque, ela apresentou uma nova metodologia de ensino desenvolvida na Bahia, intitulado de álbuns fotográficos patrimoniais.

“Pego no livro didático um assunto que está em voga e linco a uma figura ou patrimônio local, que ainda não foi Salvaguardado pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, e a partir daí eu busco trabalhar esse conteúdo em sala de aula”, disse.

Entre os trabalhos apresentados na Feslam por Paula está ao Álbum de “Mané do Bar”, em literatura de cordel, que foi intitulado como o melhor álbum patrimonial do Território do Recôncavo. Paula também expôs o Álbum Patrimonial “dona Nenzinha e o beiju de coco”, que atraiu para Sapeaçu o programa Conexão Bahia. No stand foram expostas as maquetes do Bar de Mané e o forno de dona Nenzinha assando beiju.

Também foi apresentado o Álbum Patrimonial “Labouro”, que fala sobre a guerra de espadas tradição que não se apaga, o qual chamou a atenção da empresa Norte americana Stink filmes, que gravou em cima da obra o clipe Rastro de pó, que recebeu premiação no México, Polônia e Berlin. Paula ainda tem o Álbum patrimonial “Estrelar” produzido em 2018, que foi exibido como destaque na Flica 2019.

Reportagem e redação: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo

Pesquisadora de Sapeaçu Paula Amália participa da I Festa Literária de Amargosa - noticias, feslam

Álbuns e maquetes do Bar de Mané e do forno de dona Nenzinha fazendo beiju | Foto: Hélio Alves/ Tribuna do Recôncavo