Após a justiça ter prorrogado o prazo para o governo federal reposicionar os radares nas rodovias do país, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, dia 19, que comunicou à Polícia Rodoviária Federal que os equipamentos não gerariam multa: “Já falei com a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e se for possível voltam apenas as fotografias educativas, não vai ter grana”, afirmou o presidente.

Um dia antes, na quarta-feira, dia 18, ele voltou a criticar a decisão da Justiça em um evento religioso com a bancada evangélica no Congresso Nacional: “Tem radar em tudo quanto é lugar. Eu segurei o radar móvel, a Justiça mandou botar de volta. Eu já liguei para o Ministério da Justiça e falei ‘olha, você vai tirar fotografia, mas é fotografia educativa e não punitiva’”, criticou.

O presidente havia determinado suspensão dos radares na rodovia, mas no dia 11 de dezembro o juiz federal substituto Marcelo Gentil Monteiro atendeu a um pedido do Ministério Público e determinou a reinstalação dos equipamentos. A Advocacia Geral da União afirmou que não teria como atender ao pedido no prazo e o juiz determinou que os equipamentos deveriam ser reinstalados em dez dias. O prazo termina na terça-feira, dia 24.

Varela Noticias