Cinco projetos de difusão de tecnologias para ampliar práticas agroecológicas e sustentáveis e a convivência de famílias com o semiárido baiano receberão quase R$ 2 milhões do Banco do Nordeste (BNB) por meio do edital do Fundo de Desenvolvimento Econômico, Científico, Tecnológico e de Inovação (Fundeci). Ao todo, foram contemplados 20 projetos em toda área de atuação do Banco que irão receber cerca de R$ 8 milhões. As ações devem ser realizadas entre 12 meses e 24 meses, após a assinatura do convênio.

Os recursos não reembolsáveis servem para apoiar instituições públicas e privadas sem fins lucrativos para a difusão de tecnologias em um ou mais elos das cadeias produtivas das atividades econômicas priorizadas nos territórios atendidos pelo Programa de Desenvolvimento Territorial do Banco do Nordeste (Prodeter) ou pelo Plano Agronordeste do Governo Federal. Os projetos podem contemplar os seguintes elos das cadeias produtivas: insumos, produção, beneficiamento e comercialização.

O projeto de Difusão Tecnológica de Módulos CIASAF – Caprinocultura Integrada á Agroecologia via SAF – Sistema Agroflorestal, desenvolvido pelo Instituto Pedagógico de Desenvolvimento Agro-Social e Comunitário, foi um dos contemplados na Bahia, com atuação no território de Irecê. A Universidade Federal da Bahia (UFBA), via Fundação Escola Politécnica da Bahia, é responsável pela ação que visa a difusão de tecnologias para incremento da produção de caprinos e ovinos no semiárido, especialmente no território de Feira de Santana.
Outros três projetos da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) atuam nos territórios de Irecê, Jacobina e Feira de Santana. Em Irecê, para desenvolvimento da cadeia produtiva da caprinovinocultura para garantia de segurança alimentar e melhoramento genético dos rebanhos; em Jacobina, para melhoria da bovinocultura de leite, uso de estratégias alimentares para convívio com a seca e aumento da qualidade do leite, da carcaça e seus derivados; e, em Feira de Santana, para as cadeias da bovinocultura e caprinocultura, com a finalidade de aumento da produtividade dos rebanhos.

Edital
Lançado em julho do ano passado, o edital registrou 127 projetos inscritos e 20 foram classificados após um processo de seleção. Os projetos selecionados contemplam todos os 11 estados da área básica de atuação do Banco do Nordeste e atendem atividades econômicas como bovinocultura leiteira, fruticultura irrigada, ovinocaprinocultura, bananicultura, mandiocultura, caprinocultura leiteira, bovinocultura de corte, cultura de laranja, coco e cacau, entre outras.

Clique aqui para acessar a lista completa dos projetos selecionados.

ASCOM