A Bahia figura em segundo lugar em um ranking de reclamações sobre o cumprimento de decreto federal que obriga os postos a exibir comparativo de preços dos combustíveis cobrados antes e depois da queda do ICMS.

De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), nesta sexta-feira, dia 22, o estado teve 74 denúncias, ficando atrás apenas do Ceará, com 109 registros. São Paulo e Minas Gerais registraram 64 e 42 reclamações, respectivamente, enquanto Roraima é o estado com menor número, apenas um.

“Através do formulário, os cidadãos podem denunciar os estabelecimentos que não cumprem o decreto do governo, que determina aos postos que exibam, de forma clara, a diferença entre os preços cobrados em 22 de junho de 2022, antes da redução do ICMS que incide sobre os combustíveis, e os valores atuais, para que os consumidores possam comparar”, informou o MJSP, por meio de nota.

Bahia.Ba