Por Carlos Alberto Holdefer –  professor em curso de Educação Física

No mundo acadêmico e científico, muito se discute sobre a importância de uma boa escrita para a clareza das informações e para evitar equívocos linguísticos que prejudicam a qualidade textual e despertam certa aversão à leitura. Nós somos aquilo que aprendemos e a leitura tem uma função importante nesse processo de aprendizagem. Logo, se os textos ou livros que lemos não são de boa qualidade de escrita, aprendemos erroneamente.

Certos cuidados devem ser tomados no momento da escrita e para isso, seguem algumas dicas:

  • Procure ler o seu texto duas ou três vezes. Assim conseguirá identificar os erros de ortografia ou concordâncias;
  • Evite utilizar a linguagem da internet. Nesse espaço onde as informações produzem opinião, muito cuidado para que seu texto não seja pobre linguisticamente;
  • Tenha acesso a um dicionário. Esse recurso possibilita o conhecimento e entendimento de palavras ainda não conhecidas em seu vocabulário e que darão qualidade em seu texto evitando repetir as palavras, substituindo por sinônimos;
  • Evite gerundismos. Esse vício de escrita e fala empobrece a produção de um texto, dando certo teor de amadorismo ao escritor;
  • Leia bons textos e leia muito. A leitura é um recurso muito eficaz para uma boa escrita, pois essa prática permite que nosso vocabulário fique mais apurado;
  • Faça bom uso da pontuação. Um texto de boa qualidade deve ter o emprego da pontuação com cautela. Uma vírgula ou um ponto usado de forma errada, impacta na incompreensão da mensagem que você quis transmitir;
  • Organize suas ideias. Uma produção textual de qualidade precisa ter boa estrutura. Antes de escrever, faça anotações de palavras e ideias chaves que quer utilizar. Dessa forma, você conseguirá passar ao leitor toda a essência da temática proposta e facilitará a compreensão da leitura.
  • Escreva bem sempre. Tenha o hábito de uma boa escrita em todas as ocasiões, seja escrevendo um bilhete para um familiar, uma declaração / mensagem ao seu amor ou uma mensagem de e-mail corporativo, independente do destinatário.

A internet trouxe vícios de linguagens e escritas que transmitem a mensagem desejada, porém com pobreza de conteúdo linguístico. Comumente ouvimos histórias de estudantes que perderam grandes oportunidades de ingressar em uma universidade ou até mesmo ser aprovado em um concurso pela nota baixa na produção da redação.

Essa é uma questão de atitude. Busque indicações de bons autores e bons artigos ou busque discernimento para identificar quando o texto for de baixa qualidade, pois temos que utilizar as boas referências como comparativo benéfico à nossa aprendizagem.

Sobre o autor

Carlos Alberto Holdefer é professor dos cursos de bacharelado e licenciatura em Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter.

Matéria: Lola Dias | Pg1