Por Daniela Matos – enfermeira

Garantir o ensino de primeiros socorros nas escolas assegura melhor assistência em situações de emergência, o que pode ser crucial para salvar vidas de crianças e adolescentes. Educadores de instutuições públicas e privadas no Brasil vêm se capacitando para que estejam aptos a agirem enquanto a assistência médica especializada ainda não for proporcionada.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 110 mil crianças e adolescentes de até 14 anos são hospitalizados no Brasil. Além disso, outros 3,6 mil morrem anualmente. E a principal razão desses números são os acidentes domésticos ou escolares. No país, segundo a Sociedade Brasileira de Queimados, das mais de 33 mil mortes por queimadura, 14 mil são por acidente elétrico.

“Precisamos nos conscientizar o quanto é importante os primeiros socorros na escola. A capacitação oferece a funcionários da educação, que atuam em instituições de ensino, práticas de auxílio imediato e emergencial a crianças e adolescentes, evitando agravamentos e até mortes”, destaca Daniela Matos, enfermeira e coordenadora da Ammo Enfermagem.

A Lei Lucas, sancionada em 2018, define que os cursos de primeiros socorros sejam ofertados anualmente, tanto para capacitação quanto para requalificação dos profissionais já capacitados. Em 2017, Lucas Begalli Zamora, de 10 anos, morreu ao se engasgar com um lanche durante um passeio escolar em Campinas (SP).

Nos anos iniciais de vida, a criança passa por uma fase de desenvolvimento motor, comunicativo, intelectual e emocional. Na escola, essas habilidades são trabalhadas, entretanto é cada vez mais comum pais optarem por um cuidador infantil com o objetivo de garantir o desenvolvimento saudável da criança além de acompanhá-las.

“Uma simples brincadeira com colegas ou mesmo uma refeição no intervalo das aulas podem ocasionar graves acidentes, envolvendo crianças e adolescentes, além de quedas, fraturas e asfixia por engasgo. É por esse motivo que profissionais da educação precisam conhecer técnicas de primeiros socorros, pois se tornam indispensáveis em momentos de emergência”, completa Daniela Matos.

Diante do aumento da busca no mercado, a Ammo Enfermagem, empresa especializada em serviços de cuidadores e de enfermagem, abriu uma nova seleção para enfermeira pediátrica. Esses profissionais poderão atuar tanto nas escolas quanto em domicílio.

Biz Comunicação Integrada