Um mês após a instalação da rede sismográfica no Recôncavo Baiano e Vale do Jiquiriçá, os equipamentos registraram 240 tremores de terra de baixa intensidade.

Os sismógrafos foram colocados em Amargosa, Brejões, Elísio Medrado, Laje, Mutuípe, São Miguel das Matas e Ubaíra, depois dos terremotos ocorridos no final de agosto.

Os sismógrafos fazem o monitoramento das atividades sísmicas na região em tempo real. O acompanhamento está sendo feito pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A instalação contou com o apoio da Defesa Civil do Estado (Sudec) e das prefeituras locais.

Redação: Tribuna do Recôncavo | Informações: G1