O Inmetro – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, vinculado ao Ministério da Economia, vai começar em dezembro a aprovar apenas os modelos de bombas medidoras de combustíveis líquidos (gasolina, diesel e etanol) que tenham certificação digital. O objetivo é coibir a ocorrência de fraudes nos postos de combustíveis.

A informação foi revelada nesta segunda-feira, dia 4, pelo chefe do Setor de Medição de Fluidos do instituto, Edisio Alves Júnior. Segundo ele, as bombas medidoras têm um componente que faz a medição e um mostrador que apresenta o resultado para o consumidor.

“Muitas das fraudes ocorriam na comunicação entre a medição e a indicação do resultado. As novas bombas com certificação digital vão se comunicar com o consumidor, por meio de um aplicativo de celular”, disse Júnior.

No entanto, a aprovação de novos modelos de bombas medidoras não significa que todas as bombas atualmente em uso vão ser substituídas instantaneamente no mercado. A substituição será feita de forma gradual, em função do ano de fabricação da bomba, e terá o período máximo de 15 anos.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Agência Brasil | Redação: Bahia Noticias