O governo estadual autorizou nesta quarta-feira, dia 29, a ordem de serviço no valor de R$ 24 milhões para a realização de obras de requalificação do Museu Wanderley de Pinho. A edificação foi erguida no século XVI e ajuda a contar parte da história do Recôncavo.

“Estamos resgatando um patrimônio que fez parte da história do nosso país, um projeto em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento [BID], que entra com 60% dos recursos, e o Estado com 40%. Tudo com o viés de fomento da Bahia de Todos-os-Santos. Esse projeto tem um prazo de 12 meses. Nós iremos resgatar a originalidade desse museu e a visitação será aberta ao público. Temos planos de futuramente construir restaurantes, hotéis e lojas de artesanato para valorizar nosso patrimônio e turismo”, explicou o secretário de Turismo Fausto Franco.

O equipamento ocupa um casarão de quatro andares e 55 cômodos no antigo Engenho Freguesia e inclui ainda uma capela. Tombado como patrimônio nacional pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o equipamento é importante para a arquitetura e a cultura. Ele é administrado pelo Ipac. O equipamento reúne um acervo de mais de 200 peças que contam uma história da Bahia e do Brasil. De acordo com o diretor do Ipac, “o projeto prevê a recuperação do píer e atracadouro, que será uma base náutica com receptivo. O museu conta uma história de 400 anos e teremos um espaço para receber 500 pessoas. Isso vai permitir a realização de eventos e outras atividades”.

Bahia Noticias