Um dos pontos altos do calendário de eventos religiosos da Bahia, a Festa da Boa Morte, que começou terça-feira (13) e prossegue até sábado (17), na cidade de Cachoeira, no Recôncavo baiano, chega ao auge nesta quinta (15). Alvorada com fogos, missa, procissão, almoço, valsa e samba de roda marcam a programação do dia, quando se comemora a Assunção de Nossa Senhora.

As ruas, becos e vielas da cidade transformam-se em uma verdadeira passarela com o vai e vem de pessoas de várias partes do mundo, lotando bares, restaurantes, igrejas e museus. A previsão da Secretaria de Cultura e Turismo de Cachoeira é de que, ao longo do período de comemorações, cerca de 6 mil visitantes circulem pelo município.

A festa tem patrocínio da Secretaria do Turismo do Estado (Setur), que está no local com um balcão de atendimentos para prestar informações aos visitantes. Na mesma área, uma baiana tipicamente vestida distribui cocadas e fitinhas do Nosso Senhor do Bonfim.

Tradição encanta turistas

A Festa da Boa Morte, Patrimônio Imaterial da Bahia desde 2010, atrai grande número de estrangeiros, principalmente norte-americanos – a maioria, afrodescendente – e europeus. Jornalistas e pesquisadores vêm de outros países, atraídos pela manifestação da cultura afro-baiana de alta relevância para o turismo étnico.

Rede hoteleira

Hotéis e pousadas de Cachoeira e da vizinha São Félix estão cheios por causa da festa. Com 19 acomodações, o Cachoeira Apart Hotel registra 100% de ocupação, segundo a recepcionista Vilma Silva. Na pousada e restaurante Pai Thomaz todos os 13 quartos estão ocupados, informa Edilene Lima, da recepção.

Na Pousada Convento do Carmo, uma das principais da cidade, com 26 acomodações, a lotação também está completa “e ainda há muita gente ligando à procura de vagas”, diz João Pedro, da recepção. Na Pousada Treze de Março, que tem 16 acomodações, a expectativa é de atingir 100% nesta quinta-feira.

Festa continua até sábado

A programação de quinta-feira, auge da festa, começou com alvorada às 6h.

Às 10h foi celebrada a missa festiva pela Assunção de Nossa Senhora, seguida da procissão de Nossa Senhora da Glória, acompanhada de filarmônicas, e de valsa e samba de roda no Largo da D’Ajuda. Os festejos seguem na sexta-feira (16), com o tradicional cozido oferecido à comunidade e o samba de roda no Largo D’ajuda. No sábado, 17, para encerrar a festa, mais um dia de samba e banquete, desta vez com caruru.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: Ascom/ Setur