Medindo as expectativas dos brasileiros nas datas mais importantes do varejo, a a Score Retail, empresa de data retail da B&Partners .co, em parceria com a Hibou – empresa especializada em pesquisa e monitoramento de mercado e consumo, recebeu 1.056 respostas para a edição do Pulso de Dia dos Namorados, que compreende as necessidades e escolhas dos consumidores na data.

A comemoração ficou bem dividida em 29% optando por um jantar ou momento produzido em casa, 28% sair para jantar, 12% comemorar em casa com uma boa bebida, 5% viajar, 4% comemorar em um hotel ou motel, 1% mandar entregar flores ou presentes. A videochamada não foi considerada por nenhum dos entrevistados. Ao serem perguntados sobre o significado da data, 40% optaram por apenas dizer que é uma data comercial. Para 22% é um motivo para comemorar a relação, 18% é uma celebração do amor, 14% vê como um momento de olhar para o outro e curtir o dia e 3% citaram que é um dia para ganhar e dar presentes.

“Ao que tudo indica, essa é uma data muito mais especial em termos de apenas celebrar com quem se gosta, do que troca de presentes. É uma data para oferecer mais experiências e momentos inesquecíveis”, analisa Ana Letycia, Head de planejamento da Score Retail.

Outras questões voltadas para finanças, formas de pagamento e segmento dos presentes também foram levantadas, mostrando que gastar não será a maior opção nesta data.E como está a situação financeira para comemorar a data?

Quase metade dos brasileiros, representada por 46%, afirma estar com o bolso mais apertado, o que motiva a redução de compras. Mesmo com o cenário econômico, eles afirmam que as tradições e hábitos serão mantidos:

A situação financeira está mais apertada, farei menos compras: 46%

Igual aos anos anteriores, nada mudou: 24%

Mais apertada mas vou manter a tradição do casal: 16%

Está melhor, mas vou manter os hábitos: 11%

Está melhor e vou gastar mais: 3%

Quanto você pensa em gastar no presente?

O ticket médio para a compra do presente está entre R$101 e R$150 para 16% dos brasileiros.

16% de R$101 a R$150

13% de R$151 a R$250

13% de R$51 a R$100

9% de R$251 a R$350

6% de R$351 a R$500

5% até R$50

4% mais de R$500Se vai ter compras, quais segmentos o presente pode ser?

Na hora de escolher o presente para o cônjuge, o vestuário figura no topo da lista, seguido por perfumes e calçados. Itens de utilidade doméstica, eletrodomésticos e decoração são os últimos a serem indicados.
Vestuário: 47%

Perfumes: 44%

Calçados: 33%

Viagem: 30%

Joalheria: 28%

Eletrônicos: 23%

Bolsas e acessórios: 22%

Flores: 21%

Gastronomia: 20%

Alimentação: 19%

Beleza e maquiagem: 14%

Lingerie: 13%

Bebidas: 12%

Artesanato: 10%

Brinquedos sexuais: 8%

Eletrodomésticos e decoração: 6%

Utilidades domésticas: 5%

Na hora de pagar, como pensa em fazer?

À vista: 27%

À vista/cartão de crédito: 25%

Parcelado no cartão de crédito: 23%

PIX: 5%

Parcelado em app: 1%A loja física já voltou pra rotina ou o digital ainda permanece?

A rotina de compras após a pandemia tem voltado às compras em lojas físicas. Para o Dia dos Namorados, mais de um terço dos brasileiros irá comprar presencialmente.

Física: 35%

Internet: 25%

O presente será um jantar/viagem/experiência fora de casa: 10%

Não vou comprar, vou fazer um presente: 2%

Pela internet, em formato pick-up: 1%

Não se aplica, não dou presentes na data: 34%Sendo online, quais são os sites de varejo escolhidos?

100% digital como Mercado Livre e Submarino: 47%

Site de marca do produto e serviço: 31%

Site de rede de varejo como Americanas, Fast Shop e Renner: 27%

Portais como Mercado Livre, Enjoei, OLX: 8%

Site de pequeno lojista: 7%

Site de marca de chocolates e presentes: 6%

Floricultura: 5%

Redes sociais: 4%

App de delivery: 3%

Site de supermercado ou Google Shopping: 2%

“Os brasileiros estão mais comedidos em suas compras para as datas de varejo. Ao acompanharmos as percepções sobre o que comprar e quanto gastar, o ticket médio não tem se alterado tanto. Porém, culturalmente, os hábitos são mantidos para preservar as tradições”, afirma Lígia Mello, sócia da Hibou.

Metodologia

A pesquisa foi feita por abordagem digital com 1056 respostas, no período de 27 a 30 de Maio de 2022. O resultado apresenta 2,9% de margem de erro.

ASCOM