A secretária da Educação do Estado da Bahia, Adélia Pinheiro, foi empossada pelo governador Jerônimo Rodrigues, na terça-feira, deia 3, em solenidade no Centro Administrativo da Bahia (CAB) e ressaltou o compromisso com a educação pública e de qualidade.

Adélia é professora da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), desde 1990, quando iniciou a carreira docente por concurso público. Ela também foi pró-reitora, vice-reitora e reitora por duas gestões consecutivas na instituição. A secretária é médica, especialista em Medicina Social e mestre em Saúde Coletiva, pela UFBA, e doutora em Saúde Pública, pela Universidade de São Paulo (USP). Este é o terceiro mandato de secretária estadual que ela assume. Anteriormente, foi secretária de Ciência e Tecnologia e secretária de Saúde do Estado da Bahia.

Ao assumir a pasta da Educação, Adélia agradeceu a confiança do governador Jerônimo Rodrigues, e disse que está motivada para o novo desafio da sua carreira. “É com muita alegria que tomei posse como secretária da Educação da Bahia. Muito obrigada ao governador Jerônimo Rodrigues. Reafirmo o meu compromisso absoluto e integral para continuar cuidando da nossa gente”, afirmou.

A secretária falou que o desafio será fortalecer as políticas públicas existentes e deixadas como legado pelo então governador Rui Costa e o ex-secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues. “A educação é uma rede complexa e nós temos importantes desafios de seguir nesse caminho iniciado há 16 anos e que a população validou e disse ‘eu quero mais’. Então, é avançar mais ainda, tendo um governador professor, com a experiência e a construção na Secretaria da Educação do Estado (SEC). É um desafio, mas também um auxílio, para que sigamos firmes nas várias questões que dizem respeito à Educação Básica, fortalecendo o regime de colaboração com os municípios, aprofundando e consolidando o que nós já fizemos”, afirmou.

Adélia Pinheiro também enfatizou a importância da busca ativa para que nenhum estudante fique fora da escola; a melhoria dos indicadores educacionais, a exemplo do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB); e as políticas de permanência estudantil, como o Bolsa Presença, a Educação em Tempo Integral e a alimentação escolar. A secretária também destacou como pilares da gestão, a formação de professores; a Educação Profissional e Tecnológica; e o fortalecimento da relação entre o Ensino Superior e a Educação Básica.

No período da tarde, a secretária Adélia participou de um encontro com os servidores da SEC, quando recebeu as boas-vindas.

SEC