A logística reversa vai além de ser um processo onde o cliente retorna a mercadoria ao fabricante. Na verdade, são todas as operações que relacionam o reuso e descarte dos materiais de forma correta. Não se trata de um tema exclusivo das grandes organizações, existem leis sobre o assunto no Brasil e que se aplicam a empresas de todos os portes. No entanto, além da obrigação, é um tema de interesse público, pois aborda a proteção ao meio ambiente. Você já parou para pensar como a logística reversa é aplicada na sua empresa? Continue a leitura deste conteúdo para conhecer mais sobre o assunto e aplicá-lo da forma correta. Confira!

O que é a logística reversa

Trata-se de um conjunto de procedimentos e formas para recolher e dar continuidade ao pós-venda ou pós- consumo dos setores empresariais. Buscando aproveitar e descartar os materiais de forma correta. Contudo, representa todas as operações referentes ao reaproveitamento de produtos. O que inclui reciclagem, recuperação de matéria-prima, reforma e revenda de itens que foram devolvidos ou por algum motivo voltaram para o fabricante. A logística reversa busca criar um caminho para que o produto, suas sobras ou resíduos  voltem para a cadeia de suprimentos nem que seja pelo menos uma etapa.

Impactos da logística reversa no mundo empresarial

Quando planejada incorretamente, a logística reversa pode gerar impactos negativos direto no setor financeiro da empresa. Reduzindo o faturamento e gerando custo operacionais mais altos para a logística, ou seja, prejuízos. Por outro lado, quando aplicada corretamente os impactos são positivos para o meio ambiente, sociedade e principalmente para o caixa da empresa.  Ao realizar uma gestão eficiente de resíduos, é possível diminuir o desperdícios de recursos provenientes da natureza.

Como a logística reversa afeta a competitividade do mercado

É tão legítima entre os gestores que atua como um instrumento econômico e social que incentiva a criação de produtos e embalagens recicláveis. O que torna mais fácil a reutilização dos materiais, evitando a produção de lixo. Isso só é possível porque contribui de forma decisiva para a competitividade empresarial, envolvendo sustentabilidade e diminuindo os impactos ao meio ambiente. Dessa forma, as empresas adotam tecnologias mais limpas, simplificando a reutilização e a criação de embalagens mais sustentáveis.

5 etapas do processo de logística reversa

Para entender mais a fundo o conceito de logística reversa, é preciso conhecer as 5 etapas do processo.

Por esse motivo listamos as principais a seguir:

#1 Incentivo do usuário final

Formas de incentivar o público consumidor a descartar corretamente um determinado tipo de produto. Esses incentivos podem ser encontrados nas caixas de embalagens, propagandas em pontos de vendas, anúncios de TVs, rádios e demais formas de comunicação.

#2 Rotas de entrega

Devem ser incluídas no planejamento para que o recolhimento dos descartáveis sejam incluídos no planejamento, otimizando de forma que considere  todo o processo de logística reversa. Além disso, o uso de sistemas de roteirização é muito importante. É ele o software responsável em ajudar as empresas a definirem as melhores rotas para que as entregas sejam realizadas corretamente, apoiando todos os tipos de organizações.

#3 Parcerias

Parcerias com cooperativas e até mesmo ONGs faz com que o reaproveitamento dos materiais seja mais fácil, agilizando a retirada na casa do consumidor. Ou seja, toda responsabilidade passa a ser do parceiro, e depende exclusivamente do produto que será doado. Fazendo com que o processo se torne um incentivo fiscal para o negócio.

#4 Políticas de devolução

O processo de logística reversa precisa funcionar, e por isso é necessário a política de devolução, dessa forma o consumidor precisa ser orientado sobre o descarte dos produtos. Essa política de devolução facilita os prazos e as condições para que todos saibam o que fazer com os materiais que forem descartáveis.

#5 SAC

O SAC precisa ser uma central responsável por orientar a população sobre os descartes e a devolução dos produtos sempre de forma correta. Assim, os seus clientes vão se sentir satisfeitos e o processo será cada vez mais eficiente e fortalecido dentro da política de logística reversa.

Logística reversa e sustentabilidade

A relação da logística reversa e da sustentabilidade, se dá pelo descarte correto de resíduos que serão encaminhados para o processo de reciclagem.  Ou seja, os materiais são reintegrados no ciclo produtivo, e transformados em matéria prima para que se tornem novos produtos com as mesmas características.

Ademais, podemos concluir que a logística reversa atua como uma ferramenta para a sustentabilidade. Pois viabiliza o desenvolvimento econômico e social ao mesmo tempo que protege o meio ambiente. Formas de inserir no ciclo produtivo o que seria descartado são desenvolvidas.

Gostou do conteúdo?

Conheça a mulher que inventou embalagens plásticas comestíveis para reduzir danos ao meio ambiente.

Boa leitura!

Matéria: Paula Moraes/ Redatora Freelancer