O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso disse que o Brasil sofre “um déficit imenso de civilidade” após ser interrompido quando criticava os defensores do voto impresso. Ele participava de uma palestra no Brazil Forum UK 2022, promovido por estudantes das universidades Oxford e LSE (London School of Economics and Political Science).

“O pensamento conservador, que é legítimo, foi capturado pela grosseria, pela violência, pela falta de respeito. Precisamos resgatar a civilidade, que torna capaz divergir com respeito. Viramos um país de ofensas”, disse Barroso, enquanto tentava retomar a palavra durante a exposição.

Na exposição, Barroso contou que foi necessário resistir aos ataques contra a democracia quando presidia o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre 2020 e 2022. O ministro classificou de “abominável retrocesso” uma volta ao “voto impresso com contagem pública manual”.

Metro1