Por Paula Moraes – Redatora Freelancer

Muitas pessoas sofrem com o metabolismo lento e nem sabem disso. Esse problema pode acarretar diversos males, como a obesidade, desequilíbrios hormonais e sensação de inchaço, por exemplo. Por isso é importante conhecer os sintomas de um metabolismo lento e buscar tratamentos adequados. Nesse artigo, vamos falar sobre o que significa ter metabolismo lento, quais são seus principais sintomas e como tratar esse problema. Acompanhe!

O que significa ter metabolismo lento?

Ter metabolismo lento significa que o seu corpo demora mais tempo para processar os alimentos e convertê-los em energia. Isso pode levar a um ganho de peso, já que o seu corpo não é capaz de queimar calorias tão rapidamente quanto pessoas com um metabolismo mais rápido. Isso acontece devido a alguns fatores biológicos ou genéticos, como níveis mais baixos de hormônios e menor quantidade de massa muscular magra.

Outras causas possíveis de metabolismo lento incluem problemas de tireoide, medicamentos, estilo de vida sedentário e deficiências nutricionais graves. O envelhecimento também pode causar um metabolismo mais lento, assim como a redução dos níveis de atividade física.

O que fazer com metabolismo lento?

Como dissemos, o metabolismo lento dificulta o emagrecimento. Nesse sentido, é necessário ter apoio de outros recursos para atingir esse objetivo. Como tratamento em uma clínica para emagrecimento e remédios de manipulação receitados pelo médico, por exemplo. É importante procurar ajuda médica para descobrir qual a causa subjacente, e também para tratar possíveis problemas de tireoide que possam estar influenciando o metabolismo.

Principais sintomas de um metabolismo lento

Os principais sintomas de metabolismo lento incluem fadiga, dificuldade em perder peso e ganho de peso inexplicável. Outros sintomas comuns podem incluir problemas de sono, humor e memória. pele seca, unhas fracas e perda de cabelo também podem ser sintomas de problemas hormonais ou metabólicos. 

É importante mencionar que todos esses sintomas também podem ser causados por outros fatores, como estresse excessivo, falta de sono ou má nutrição. Por isso, é importante consultar um especialista para descobrir se esses sintomas estão relacionados ao metabolismo lento. Esse metabolismo lento também está associado com a idade. E médico dá dicas para emagrecer depois dos 40.

Como tratar o metabolismo lento

Agora que você já sabe o que significa ter metabolismo lento, aqui estão algumas maneiras de aumentar o seu metabolismo:

#1 Beba muita água

A água é essencial para limpar o organismo e ajuda na digestão dos alimentos. Isso vai garantir que o seu metabolismo funcione de forma mais eficiente. Outro ponto importante sobre o consumo de água para quem tem metabolismo lento é que ela permite que o corpo absorva melhor os nutrientes dos alimentos. O que também ajuda na produção de energia e manutenção da sua saúde de modo geral. A indicação é que se tome entre oito a dez copos de água gelada por dia para aproveitar todos os benefícios da água para o seu corpo.

#2 Prática de atividade física

Já é de conhecimento de todos que a prática de atividades físicas contribui para uma vida mais saudável, mas também pode ajudar na melhora do metabolismo lento. A atividade física estimula o corpo a queimar calorias de forma mais eficiente e aumenta os níveis de energia. Para quem tem metabolismo lento, é importante escolher atividades que aceleram o metabolismo como correr, nadar e andar de bicicleta. 

Além disso, treinamentos como o HIIT (High Intensity Interval Training) também podem ser benéficos para quem tem metabolismo lento. Esses treinos envolvem períodos curtos de exercícios intensos. Outro treino diferente e que estimula um gasto calórico é o futevôlei, que proporciona qualidade de vida e ainda defineNão se esqueça de descansar e ter dias de folga entre as atividades para não comprometer a saúde.

#3 Alimentação regrada

É muito importante ter uma alimentação saudável e em quantidade adequada quando se tem metabolismo lento. Isso significa evitar alimentos processados e com altos teores de açúcar, gorduras e carboidratos. Os alimentos ricos em fibras são importantes para melhorar a digestão e estimular o metabolismo. Assim como as frutas e os vegetais ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes. 

Além disso, é importante ingerir alimentos ricos em proteínas, como carnes magras e ovos, para estimular a produção de energia. Aposte em receitas para o café da manhã diversificadas e que dê sustância para o seu organismo, e coma mais frutas ao longo das refeições. 

Outro ponto importante é a regularidade das refeições. É recomendado que se faça cinco refeições por dia, em intervalos de três ou quatro horas. Essa prática ajuda a manter um fluxo constante de energia no organismo e estimula o metabolismo.

#4 Maior consumo de fibras

As fibras são fundamentais para manter o metabolismo funcionando bem, e ajudam também a melhorar os níveis de energia. Elas estimulam o trabalho dos intestinos e facilitam a digestão dos alimentos, permitindo que todos os nutrientes sejam absorvidos de forma mais eficiente. 

Alimentos ricos em fibras incluem frutas, vegetais, grãos integrais, sementes e castanhas. É importante lembrar que quanto mais natural for o alimento, maior será a quantidade de fibras que ele tem. Por isso, é importante optar por alimentos integrais ao invés dos processados.

Conclusão

Ter metabolismo lento pode afetar a sua saúde de maneira geral, e é importante seguir as recomendações acima para controlar os sintomas. Também é essencial lembrar que o metabolismo depende muito de fatores como idade, sexo e nível de atividade física. Por isso, a primeira coisa que você deve fazer ao identificar os sintomas é procurar ajuda médica especializada. 

Lembre-se: o seu corpo é único e a melhor recomendação vem de um profissional que possa analisar todos os fatores envolvidos. Esperamos ter esclarecido as principais maneiras de melhorar o metabolismo lento. Siga as recomendações acima, cuide da sua saúde e mantenha-se ativo! Aproveite e veja também: Musculação na terceira idade: um dos melhores “remédios”.