Após apenas 45 dias de mandato, a primeira-ministra britânica, Liz Truss, anunciou, nesta quinta-feira, dia 20, que renuncia ao cargo. Ela se tornou a premiê com o mandato mais curto da história do país. Truss já vinha sofrendo pressão de seu partido para renunciar. Seu plano econômico, que incluía cortes severos de impostos, especialmente para os ricos, acabou levando a libra a mínimas históricas.

Truss chegou a voltar atrás, mas já havia perdido dois ministros importantes e a confiança de seus próprios parlamentares do Partido Conservador. Truss afirmou que continuará no cargo até seu sucessor ser escolhido. A primeira-ministra afirmou ainda que conversou com o rei Charles III, para informá-lo sobre a renúncia.

Antes de conversar com o  rei Charles III, Truss se encontrou com o presidente do Comitê de 1922, Graham Brady, que é líder dos conservadores que não têm cargo no governo. No encontro, eles teriam concordado “que haverá uma eleição de liderança [do partido] a ser concluída na próxima semana”. “Isso garantirá que permaneçamos no caminho para entregar nossos planos fiscais e manter a estabilidade econômica e a segurança nacional de nosso país”, disse Truss.

Metro1