A coordenadora-geral do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, Francieli Fontana, informou nesta sexta-feira (16), que as coberturas vacinais não atingem nenhuma meta no calendário infantil desde 2018.

“Esse é um dado bastante importante, que preocupa muito o Ministério da Saúde e deve preocupar todos os profissionais de saúde para que a gente una esforços e trabalhe para ampliar essas coberturas vacinais”, disse Francieli Fontana, que considera também o impacto da pandemia do coronavírus nas coberturas vacinais.

O recuo na cobertura vacinal teve início em 2015, e antes da pandemia já pesavam fatores como horários de funcionamento das unidades de saúde, a circulação de informações falsas sobre a segurança das vacinas e até mesmo a impressão de que as doenças imunopreveníveis já deixaram de existir. O Programa Nacional de Imunizações do Sistema Único de Saúde é considerado um dos mais amplos e bem sucedidos do mundo.

Agência Brasil