Aconteceu nesta última quarta-feira, dia 18, a missa de bênção ao novo túmulo da bem-aventurada Dulce dos Pobres. A missa foi presidida pelo arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, no santuário da santa, no Largo de Roma, em Salvador.

O evento marcou a reabertura do túmulo para visitação, juntamente com suas relíquias, que também serão disponibilizadas para que os fiéis possam conhecer ainda mais a santa baiana, que será canonizada no dia 13 de outubro de 2019. Uma réplica do corpo da Santa dos Pobres ficará à disposição para visitação, em um “túmulo” de vidro.

Durante o evento, com o santuário lotado de fiéis e autoridades, foi ressaltada a importância da religiosa para a Bahia ao construir uma obra social que abriga baianos da capital e interior, e até mesmo pessoas de outros estados que vêm à procura de tratamento de saúde no Hospital Santo Antônio.

Emocionada, Maria Rita, sobrinha e superintendente das Obras Sociais de Irmã Dulce, que há 60 anos vem prestando serviço social e de saúde à população, disse não ser possível mensurar o legado deixado pela freira.

“É um trabalho de acolhimento, voltado para aqueles que não têm recursos e aqui encontram amparo, seja na área da saúde ou social”, disse Rita.

Para o secretário do Turismo da Bahia, Fausto Franco, o Estado já tem uma vocação natural para o segmento, mas agora este será potencializado com a canonização de Irmã Dulce.

“Só para o dia 20 de outubro, na missa que será celebrada na Arena Fonte Nova em homenagem à sua canonização, são esperadas 55 mil pessoas entre baianos e caravanas de fiéis de todos os estados do Brasil”, destacou Franco.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: SETUR