Equipes de limpeza, arquitetura, conservação e restauração iniciaram os trabalhos no Plenário do Supremo Tribunal Federal para a reconstrução do espaço após depredação de bolsonaristas. A reabertura está prevista para 1º de fevereiro.

Os trabalhos começaram após a conclusão da perícia da Polícia Federal. Foi retirado o mobiliário danificado para recuperação, como cadeiras dos ministros e do Plenário. Também foram recolhidos cacos de vidro e lixo originado nos atos. As equipes realizaram ainda limpeza das pichações nas vidraças. Em paralelo, o STF realizará o levantamento do cálculo dos prejuízos. Essa etapa do trabalho ainda não tenha previsão de conclusão.

O laudo descritivo a ser preparado pela Polícia Federal em cerca de 30 dias levará em conta perícia técnica feita por aproximadamente 50 peritos e papiloscopistas, que coletaram digitais, materiais genéticos, pegadas e outros itens que visam identificar como ocorreram os crimes contra o STF e quem os praticou. O material será cruzado com as informações dos detidos após a depredação da Corte.

Metro1