O futuro ministro da Justiça, Flávio Dino, falou neste domingo, dia 25, que os procedimentos sobre a posse de Lula serão revistos após a ameaça de atentado a bomba ocorrida no sábado (24) em Brasília. Segundo ele, todos os procedimentos serão reavaliados, visando ao fortalecimento da segurança. “E o combate aos terroristas e arruaceiros será intensificado. A democracia venceu e vencerá”, disse Dino.

No sábado, a Polícia Militar do Distrito Federal detonou um suposto artefato explosivo encontrado nos arredores do Aeroporto Internacional de Brasília. O bolsonarista George Washington de Oliveira Sousa, de 54 anos, foi autuado em flagrante por terrorismo, após confessar ter montado o artefato explosivo que foi instalado em um caminhão de combustível.

Em depoimento aos policiais, o homem disse que o ato foi planejado por integrantes de atos em favor do presidente Jair Bolsonaro (PL), que ocorrem no quartel-general do Exército, em Brasília. Afirmou ainda que o a instalação da bomba tinha o objetivo de “dar início ao caos” e que pretendia alcançar a decretação de estado de sítio no país – quando há restrição de direitos e à atuação de Legislativo e Judiciário.

Editado pelo Tribuna do Recôncavo | Informações: G1