Uma ação com explosivos, reféns e perseguição. O que parecia ser um assalto a banco no bairro de Porto Seco Pirajá, em Salvador, na verdade foi uma simulação realizada pela Polícia Militar na madrugada desta sexta-feira (2), que tem o objetivo de ampliar a redução de 60% dos roubos a bancos na Bahia.

Na localidade,  uma organização criminosa inicia o ataque contra uma agência do Banco do Brasil. Os criminosos chegam em automóveis, fazem reféns que encontram pela rua e iniciam a montagem dos explosivos. Disparos são realizados para impedir qualquer tipo de reação.

Informados via ligação para o 190, equipes do Centro Integrado de Comunicações (Cicom) acionam as unidades territoriais e especializadas da PM que estão mais próximas da ocorrência. As varreduras são iniciadas e veículos utilizados pelos assaltantes são encontrados queimados. O Corpo de Bombeiros é chamado e debela os focos de incêndio.

ROTAS DE FUGA

Com barreiras montadas no perímetro, fechando as possíveis rotas de fuga, o bando é avistado e perseguido. Na sequência, o grupo criminoso é cercado, com apoio do helicóptero da PM, e interceptado.

“Realizamos o simulado em todas as regiões da Bahia e a capital ficou por último. Nossos objetivos são ampliar a redução dos roubos a bancos e aperfeiçoar a tropa”, declarou o comandante-geral da PM, coronel Paulo Coutinho, que acompanhou de perto o simulado.

Bahia Noticias