Segundo o 16º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado no início da semana, pessoas negras ainda são a maioria das vítimas em crimes violentos.

Entre as mortes violentas intencionais – como homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes por intervenção policial -, 78% foram de negros e 21,7% de brancos. Enquanto isso, a população negra brasileira representa 56% do total, segundo o IBGE.

Quando analisado apenas as mortes pela polícia, a discrepância é ainda mais evidente: 84% dos alvos policiais são negros. Em 2021, o índice de brancos mortos pela polícia apresentou queda de 31%, mas cresceu 5,8% entre os negros, em comparação ao ano anterior.

Entre os próprios policiais civis e militares que são alvo de mortes violentas, a maioria também é negra, representando 67,7%. Já entre as vítimas de feminicídio, 62% são negras e 37,5% brancas.

Metro1